Produto para sala limpa é desenvolvido para garantir o controle de contaminação do ambiente e a qualidade do produto produzido ou manipulado dentro do ambiente controlado.

Todo produto para sala limpa deve ser produzido com materiais específicos para o controle de contaminação. É fundamental que não solte partículas, íons, umidade, radiação eletromagnética, carga eletrostática, contaminação molecular ou vibrações, para que não gere nenhum tipo de proliferação de microrganismos.

Outra característica do produto para sala limpa, é a resistência e compatibilidade com as soluções de limpeza usadas em uma sala limpa (álcool Isopropílico estéril) e também a produtos químicos manipulados no ambiente.

Outro fator importante na escolha do produto para sala limpa correto, é analisar a quantidade e fluxo de pessoas e atividades que serão desenvolvidas dentro daquele ambiente controlado.

Para garantir a devida proteção aos processos e aos produtos, a pureza do ar, equipamentos e produtos, devem ser determinados conforme as necessidades de cada situação específica. A fim de distinguir sistematicamente diferentes níveis de qualidade da sala limpa.

As salas limpas são classificadas através de normas, de acordo com o grau de pureza do ar interior e da concentração de partículas por unidade de volume de ar.

Os produtos mais importantes para sala limpa incluem:

  • Botas para Sala Limpa;
  • Sapatos para Sala Limpa;
  • Aventais para Sala Limpa;
  • Protetores de barba para Sala Limpa;
  • Gorros para Sala Limpa;
  • Macacões para Sala Limpa;
  • Máscaras faciais para Sala Limpa;
  • Jalecos para Sala Limpa;
  • Luvas para Sala Limpa;
  • Sapatos para Sala Limpa;
  • Protetores de sapatos para Sala Limpa;
  • Wipers para Sala Limpa;
  • Swabs para Sala Limpa;
  • Álcool estéril para Sala Limpa;
  • Mop para Sala Limpa;
  • Rodo para Sala Limpa;
  • Tapete para Sala Limpa.

Classificações de sala limpa

Salas limpas são classificadas de acordo com o número e tamanho de partículas permitidas por volume de ar. Grandes números como “classe 100” ou “classe 1000” referem-se a FED_STD-209E e denotam o número de partículas de tamanho 0,5 mm ou maior permitido por pé cúbico de ar. O padrão também permite a interpolação, por isso é possível descrever, e. “classe 2000”.

Os números pequenos referem-se às normas ISO 14644-1, que especificam o logaritmo decimal do número de partículas 0,1 µm ou maiores permitidas por metro cúbico de ar. Assim, por exemplo, uma sala limpa classe 5 ISO tem no máximo 105 = 100.000 partículas por m³.

Tanto a FS 209E como a ISO 14644-1 assumem relações log-log entre tamanho de partícula e concentração de partículas. Por essa razão, não existe concentração de partículas nulas. O ar da sala comum é de aproximadamente 1.000.000 ou ISO 9.

  • Partícula: sólido ou líquido, no propósito de classificação de pureza de ar, que pode se acumular baseada num range de 0,1µm a 5µm.
  • A classificação de salas limpas está contida na parte 1 da ISO 14644.

 

ClassMáximo de partículas/m3FED STD 209E
equivalência
>=0.1 µm>=0.2 µm>=0.3 µm>=0.5 µm>=1 µm>=5 µm
ISO 1102
ISO 210024104
ISO 31,000237102358Class 1
ISO 410,0002,3701,02035283Class 10
ISO 5100,00023,70010,2003,52083229Class 100
ISO 61,000,000237,000102,00035,2008,320293Class 1,000
ISO 7352,00083,2002,930Class 10,000
ISO 83,520,000832,00029,300Class 100,000
ISO 935,200,0008,320,000293,000Room Air

 

O que é contaminação?

A contaminação é qualquer material estranho ou energia que tenha efeito negativo em um produto, superfície ou processo. As formas de contaminação são:

  • Partículas
  • Íons
  • Umidade
  • Radiação Eletromagnética
  • Carga Eletrostática
  • Contaminação Molecular
  • Vibração
  • Flutuações de temperatura

Tamanhos dos contaminantes

Esses tamanhos de objetos e partículas bem conhecidos ilustram o tamanho do micrômetro (ou mícron).

 

contaminantes-de-sala-limpa

contaminantes-sala-limpa--

Efeitos da contaminação dentro de uma sala limpa

  • Perda de desempenho na fabricação.
  • Perda de produtos fabricados ou manipulados.
  • Desempenho do produto final.
  • Prazos de entrega mais longos.
  • Aumento dos erros de pesquisa.
  • Confiabilidade do produto.
  • Custos adicionais.
  • Retrabalho ou reprocessamento.
  • Testes adicionais.

Fontes de contaminação em uma sala limpa

Algumas das contaminações de salas limpas mais comuns incluem poeira sólida, líquido, bactérias, fungos, células da pele humana e cabelo, traços de umidade, derramamentos e vazamentos, cosméticos, perfumes, fiapos, fibras e muito mais. A grande maioria da contaminação da sala limpa vem daqueles que trabalham nela.

Fontes primárias

  • Pele / cabelo expostos.
  • Papel não adequado para salas limpas.
  • Vestimentas.
  • Operações: Perfuração, corte, enchimentos.
  • Meio ambiente.
  • Equipamentos.
  • Pessoas.
  • Produtos químicos.
  • Água deionizada.
  • Processos.

Fontes secundárias

  • Luvas.
  • Óculos
  • Ferramentas.
  • Superfícies de trabalho.
  • Piso.

Contaminação causadas por pessoas

  • Pele: Humanos esfoliam totalmente a pele a cada 4 dias, liberando ~ 100.000 partículas por minuto. ( Tamanho médio: 30 x 60 x 3 µm.)
  • Cabelo: ~ 50 – 100 µm em diâmetro que são continuamente liberados. (Cílios, sobrancelhas, spray de cabelo, gel)
  • Saliva: Contém sal, (cloreto de sódio e potássio), enzimas e partículas de alimentos.
  • Vestuário: Fibras, sílica, celulose, diversos produtos químicos e bactérias.

 

Ordem de limpeza em uma sala limpa

De cima para baixo, começando no teto na parte de trás da sala em direção à saída.

  1. Limpe o teto.
  2. Limpe as janelas e molduras.
  3. Limpe as superfícies.
  4. Limpe as portas e molduras das portas.
  5. Limpe as paredes.
  6. Limpe as peças do chão.
  7. Limpe os móveis, carrinhos e cadeiras.
  8. Limpe o resto do piso até a partida.

Frequência de limpeza de uma sala limpa

SuperfíciesCada turnoDiárioSemanalMensalA cada 3 meses
Latas de lixox
Vestimentax
Pisox
Mobíliax
Portasx
Janelasx
Paredes2x
Tetox
Sob o piso elevadox

 

Atividades de limpeza de documentos: data / hora e funcionário.
Esta tabela descreve as atividades de limpeza e frequência para uma sala limpa ISO 5.

Práticas recomendadas de limpeza em uma sala limpa

Para uma limpeza eficiente e que atenda aos requisitos de uma sala limpa, utilize wipers (limpadores), mops (esfregões) ou swabs (cotonetes) para remover os contaminantes.

O usuário deve evitar a introdução de novos contaminantes durante a limpeza e precisa analisar as seguintes etapas:

  • Escolha do material correto do wiper.
  • Verificar a compatibilidade química dos equipamentos de limpeza.
  • Controlar o fluxo dos wipers (wipers aprovados para áreas menos limpas acabam em áreas mais limpas).
  • Não saturar em excesso com solução de limpeza.
  • Mudar a face do wiper frequentemente para evitar o depósito de contaminantes na superfície.
  • Seguir os protocolos de limpeza.

 

técnicas-de-limpeza-em-uma-sala-limpa

 

  • Limpe da área mais limpa para a mais suja.
  • Limpe em apenas uma direção.
  • De cima para baixo, da direita para a esquerda ou esquerda para a direita.
  • Limpe com pressão constante usando trilha paralela e sobreposta.
  • Limpe de seco para molhado.

Limpeza com wipers úmidos em uma sala limpa

  • Solubiliza contaminantes de superfície.
  • Carrega contaminantes para as cavidades do wiper.
  • Evita que contaminantes secos se espalhem para o meio ambiente.

Limpeza com excesso de umidade

Pontos negativos – Dispersa poluentes, aumenta a possibilidade de tornar o wiper outro contaminante.

Pontos positivos – Pode ser útil quando a remoção de contaminação solidificada é necessária.